ESQUECEU A SENHA?

Seja bem-vindo ao INDA!

Olá, seja bem-vindo
ao INDA!

19 de Abril de 2022

SIDERURGIA

IstoÉ Online - SP   19/04/2022

O governo de Joe Biden está emitindo requisitos sobre como os projetos financiados pelo pacote de infraestrutura bipartidário de US$ 1 trilhão obtêm seu material de construção nos Estados Unidos. A orientação exige que o material adquirido – seja para uma ponte, uma rodovia, um cano de água ou internet de banda larga – seja produzido nos EUA, segundo funcionários do governo.

No entanto, as regras também estabelecem um processo para dispensar esses requisitos caso não haja produtores nacionais suficientes ou o material custe muito.

Biden espera criar mais empregos, aliviar as tensões da cadeia de suprimentos e reduzir a dependência da China e de outras nações com interesses que divergem dos americanos.

Com a inflação em alta, ele está apostando que mais produção doméstica acabará reduzindo as pressões de preços para conter os ataques de republicanos de que seu pacote de alívio de US$ 1,9 trilhão provocou preços mais altos.

Valor - SP   19/04/2022

Os analistas liderados por Caio Ribeiro esperam um primeiro trimestre de resultados díspares para as companhias que lidam com commodities, com queda no Ebitda ante o quarto trimestre

O Bank of America (BofA) cortou o preço-alvo de Vale de R$ 128 para R$ 107, potencial de alta de 16,1% sobre o fechamento da última quinta-feira, reiterando recomendação neutra.

Também cortou o preço-alvo de Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) de R$ 53 para R$ 48 e de Suzano de R$ 93 para R$ 91, respectivamente, potenciais de alta de 88,6% e 69,7%, reiterando recomendações de compra.

O banco americano elevou o preço-alvo de Gerdau de R$ 48 para R$ 50, potencial de alta de 69,9%, reiterando recomendação de compra.

Os analistas liderados por Caio Ribeiro esperam um primeiro trimestre de resultados díspares para as companhias que lidam com commodities, com queda no Ebitda ante o quarto trimestre.

A Vale deve ter volumes fracos, prejudicados pelas fortes chuvas nos três primeiros meses do ano, mas que serão compensados pelo alto preço do minério. Companhias que lidam com celulose devem seguir o mesmo caminho, com manutenções afetando volumes.

Já as siderúrgicas devem continuar a sentir pressão nos custos, com volumes em queda. Na opinião do banco, a CSN deve ser a única companhia a apresentar crescimento no Ebitda, ajudada pela mineração e reversão de efeitos não recorrentes.

Os efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia nos preços do aço devem ser sentidos no segundo trimestre, diz o BofA, enquanto a valorização de 15% do real ante o dólar também deve ter impactos nos resultados das companhias.

Construção Latino-americana - SP   19/04/2022

Para concorrer à premiação, a Ternium compartilhou seus resultados em matéria de captura e emissões de dióxido de carbono (CO2), os sistemas de processos de gestão ambiental, a eficiência energética, materiais e resíduos, para citar alguns exemplos.

Ter os processos cada vez mais sustentáveis é um dos principais objetivos da indústria siderúrgica a nível global.

Esse compromisso é aplaudido pela Associação Mundial do Aço (worldsteel), pois por meio de seu prêmio Sustainability Champions, ou Campeões de Sustentabilidade, a organização reconhece empresas comprometidas com o desenvolvimento sustentável do setor.

A Ternium é uma dessas empresas vencedoras, pois pelo quarto ano consecutivo a worldsteel premiou a companhia como Campeã de Sustentabilidade em sua edição de 2022, graças às iniciativas e resultados em matéria de sustentabilidade.

O anúncio foi feito na Assembleia Geral Especial dos membros do conselho da worldsteel, realizada neste dia 12 de abril de 2022.

Para serem reconhecidas com este prêmio, as siderúrgicas devem cumprir várias etapas. Uma delas é se comprometer a assinar a Carta de Desenvolvimento Sustentável da worldsteel; A Ternium a assinou novamente no início de 2022.

As empresas também devem fornecer dados do Inventário do Ciclo de Vida (LCI) para pelo menos 60% da produção do aço bruto nos últimos cinco anos. Da mesma forma, as empresas devem ser selecionadas em uma das cinco categorias do Steelie Awards ou ter sido premiadas no Worldsteel Safety and Health Recognition.

A Ternium ganhou o prêmio Safety and Health Excellence Recognition 2021 na categoria de Gestão de Segurança do Trabalho pelo seu projeto “Empilhadeira Segura”, enquanto que foi finalista nos Steelie Awards nos temas de “Comunicação Digital” e “Excelência em Programas de Comunicação”.

A Ternium foi reconhecida com este prêmio pelo quarto ano consecutivo.

ECONOMIA

Investing - SP   19/04/2022

A balança comercial brasileira registrou superávit comercial de US$ 1,932 bilhão na terceira semana de abril de 2022. De acordo com dados divulgados na noite desta segunda-feira, 18, pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, o valor foi alcançado com exportações de US$ 6,590 bilhões e importações de US$ 4,657 bilhões.

Em abril, o resultado comercial acumula superávit de US$ 5,482 bilhões. No ano, o saldo é positivo em US$ 17,281 bilhões.

A média diária das exportações registrou nas três primeiras semanas de abril aumento de 19,5%, com queda de 2,8% em agropecuária, crescimento de 38,6% em Indústria da transformação e de 12,5% em produtos da indústria extrativa.

Já as importações subiram 25,3%, com alta de 25,4% em agropecuária, queda de 8,6% em indústria extrativa e crescimento de 28,4 % em produtos da indústria da transformação, sempre na comparação pela média diária.

Globo Online - RJ   19/04/2022

O Banco Central da China lançou nesta segunda-feira um pacote de 23 medidas para tentar estimular a concessão de empréstimos e dar um empurrão na economia do país, em meio a temores de que os lockdowns para conter um surto de Covid derrubem o crescimento chinês.

O anúncio veio após o país divulgar uma queda nos gastos do consumidor e uma piora no desemprego para níveis não visto desde o início da pandemia, em 2020. Apesar disso, o PIB chinês cresceu 4,8% anualizado no primeiro trimestre, ligeiramente acima das previsões, informou hoje o governo.

No conjunto as medidas anunciadas pelo BC chinês devem representar um acréscimo de US$ 157 bilhões em empréstimos bancários. A autoridade monetária conclamou os bancos locais a emprestarem dinheiro para consumidores que têm "empregos flexíveis", como motoristas de táxis e vendedores em plataformas de internet.

Além disso, as medidas visam facilitar o crédito para pequenos negócios e setores mais atingidos pelas restrições do lockdown.
Alta do PIB

A economia da China superou as expectativas no primeiro trimestre, crescendo 4,8%, em ritmo anual, mostraram dados divulgados nesta segunda-feira, em meio a crescentes temores de uma desaceleração acentuada devido às políticas de “Covid-zero” adotadas pelo governo chinês e à guerra na Ucrânia.

A previsão era de que a segunda maior economia do mundo cresceria 4,4% no período de janeiro a março, de acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas, acima dos 4% no último trimestre de 2021.

O resultado, no entanto, não reflete toda a extensão dos danos econômicos dos bloqueios do Covid no centro financeiro e comercial de Xangai e outros lugares desde meados do mês passado. Alguns economistas também questionaram a força dos dados.

Isso porque a China registrou seu maior declínio nos gastos do consumidor e a pior taxa de desemprego desde os primeiros meses da pandemia. As vendas no varejo contraíram em março pela primeira vez desde 2020, caindo 3,5% em relação ao ano anterior. A taxa de desemprego pesquisada subiu para 5,8%, a maior desde maio de 2020.

Com os surtos de Covid-19 não mostrando sinais de que estão próximos ao fim e o presidente Xi Jinping dobrando sua rigorosa abordagem ''Covid Zero'', a economia sofrerá mais problemas no segundo trimestre e as cadeias de suprimentos provavelmente permanecerão estressadas.

Abril pode ser pior

Isso adiciona outro grande risco para uma economia global que já enfrenta desaceleração, à medida que os bancos centrais das principais economias correm para aumentar as taxas de juros para combater a inflação crescente e a guerra em andamento na Ucrânia eleva os preços das commodities.

— Março foi ruim e abril será pior — disse Chen Long, economista da consultoria Plenum, com sede em Pequim. — Os países que dependem da demanda do investimento e da produção chineses sofrerão no segundo trimestre.

O lockdown imposto em Xangai confinou a maior parte de sua população de 26 milhões em suas casas desde março e interrompeu a produção em fábricas, entre elas a da Tesla, fabricante de carros elétricos de Elon Musk.

Um total de 45 cidades estão agora impondo bloqueios parciais ou totais, estimou a Nomura Holdings Inc. na semana passada, impactando cerca de 370 milhões de pessoas. Centros industriais no leste da China impuseram controles rígidos, forçando fabricantes, como a montadora de iPhone Pegatron Corp. a encerrar a produção.

Fu Linghui, porta-voz do Departamento Nacional de Estatísticas (National Bureau of Statistics —NBS, em inglês), disse que a pressão do emprego aumentou no mês passado devido à produção industrial restrita e à queda na demanda por serviços em meio a surtos de Covid. A economia está "enfrentando dificuldades e desafios significativos", disse ele a repórteres em Pequim nesta segunda-feira.

— O aumento da taxa de desemprego terá um impacto na economia a longo prazo, pois o emprego apoia as atividades da produção ao consumo — disse Liu Peiqian, economista chinês do NatWest Group Plc.

Apesar dos dados do PIB mais fortes do que o esperado, a meta anual da China de cerca de 5,5% de crescimento tornou-se cada vez mais difícil de alcançar. Os economistas esperam que os bloqueios do Covid e outros riscos reduzam o crescimento do PIB para 5% este ano. O DBS Group Holdings reduziu sua previsão para o ano inteiro para 4,8% após os dados divulgados nesta segunda-feira.

Alguns economistas questionaram os números otimistas, com o NBS pintando um quadro mais positivo de setores-chave, como vendas de imóveis e investimentos em infraestrutura, do que mostram os dados de fontes independentes.

O investimento em infraestrutura cresceu 8,5% no primeiro trimestre, disse o NBS, embora os dados de maior frequência sobre o uso de escavadeiras tenham mostrado uma contração ano a ano na atividade durante esse período. Alguns dos dados oficiais também pareciam inconsistentes, como um aumento no investimento no primeiro trimestre, enquanto a produção de aço e cimento caiu mais de 10%.

Coronavírus: China proíbe compra de carne bovina da JBS, Marfrig e Naturafrig por uma semana

— É difícil entender o caso de uma aceleração no crescimento — afirmou Logan Wright, diretor de pesquisa de mercados da China na consultoria Rhodium Group, que acrescentou:

— Ou um aumento repentino no investimento em manufatura de alta tecnologia ou um crescimento mais forte do consumo, apesar das restrições da Covid, foi suficiente para compensar completamente o impacto de um setor imobiliário em contração, e nenhuma dessas explicações parece muito plausível.

O departamento de estatísticas disse que as vendas de imóveis caíram 29% em março em relação ao ano anterior, em comparação com um declínio de quase 50% relatado pelas cem maiores incorporadoras.

— Há uma lacuna muito grande entre a resiliência imobiliária, conforme mostrado nos dados, e a sensação prática do mercado — disse Jacqueline Rong, vice-economista-chefe da China no BNP Paribas SA.

Covid Zero

Os gastos em restaurantes caíram mais de 16% em março em relação ao ano anterior, em parte devido à base de comparação mais alta do ano passado, mas também um sinal de que os consumidores não podem ou não querem gastar. Houve também quedas acentuadas nos gastos com roupas, joias e móveis.

A rápida deterioração das perspectivas de crescimento pegou Pequim desprevenida. Os principais líderes emitiram alertas frequentes sobre o crescimento econômico na semana passada e prometeram estímulos monetários e fiscais mais fortes para sustentar a economia.

Na sexta-feira, o banco central disse que reduziria o índice de compulsório para a maioria dos bancos em 25 pontos-base, mas sinalizou que a flexibilização geral será limitada, pois se absteve de cortar as taxas de juros e injetar liquidez na economia.

Os esforços oficiais para reiniciar a produção e desobstruir a logística também aceleraram nos últimos dias em meio a reclamações cada vez mais fortes de empresários de alto nível, diplomatas estrangeiros e representantes de negócios.

Sem parar: Banqueiros e corretores da bolsa dormem em escritórios para driblar quarentena contra Covid-19 em Xangai

No fim de semana, Xangai publicou planos para retomar o trabalho na cidade, exigindo que as empresas solicitassem aprovação com os chamados projetos de gerenciamento de circuito fechado, nos quais os funcionários eram mantidos nas fábricas e testados regularmente.

A questão mais importante que a economia da China enfrenta é quando as autoridades podem controlar os surtos de Covid e relaxar as medidas de bloqueio, dizem os economistas.

— Achamos que esses apoios à política fiscal e monetária não são suficientes para preencher a lacuna da perda do PIB com os bloqueios — disse Iris Pang, economista-chefe da Grande China no ING Greop NV. — A perda do PIB aumentará exponencialmente com a duração do lockdown.

IstoÉ Dinheiro - SP   19/04/2022

O Banco Central afirmou nesta segunda-feira, 18, que a realização do Comitê de Política Monetária (Copom) não será afetada pela greve dos servidores do órgão, em resposta a questionamento do Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Segundo o BC, em regime de contingência, os dados do Boletim Focus continuarão sendo acessados e usados pelos integrantes do comitê. Essas informações são importantes para construção de modelos de inflação e, assim, para a decisão da taxa Selic.

“A realização da reunião do Copom não será afetada pela greve. A produção das apresentações de conjuntura para o Copom é atividade essencial e, portanto, será realizada durante a paralisação. Em sistema de contingência, os dados da pesquisa Focus continuarão sendo acessados e usados pelos integrantes do Copom”, disse, em nota.

A afirmação do BC contraria relatório divulgado pela Associação Nacional dos Analistas do Banco Central (ANBCB), que representa a categoria, mais cedo.

Segundo a ANBCB, o “apagão de dados”, sem a divulgação de diversos boletins e estatísticas pelo BC, já afeta as atividades preparatórias do Copom. “Os dados sobre Sistema Expectativas de Mercado (que compõem o Relatório Focus) e Indicadores Econômicos Selecionados não serão atualizados para a próxima reunião do Copom”, disse a associação, em nota. O Sindicato Nacional de Funcionários do BC (Sinal) também tem defendido que as atividades preparatórias para o Copom não configuram serviços essenciais.

A greve dos servidores do BC começou no dia 1º de abril e é por tempo indeterminado, em busca de recomposição salarial de 26,3% e reestruturação de carreira. Nesta tarde, de 16h45 às 17h45, os sindicatos que representam a categoria tinham reunião marcada com o presidente do BC, Roberto Campos Neto. Mas, até o momento, não há informações sobre possíveis avanços no encontro.

O Estado de S.Paulo - SP   19/04/2022

Citado pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, como um potencial atenuante no complicado cenário de inflação, o fortalecimento do real não é visto como "bala de prata" pelos economistas do mercado financeiro.

As projeções para o dólar têm até caído, mas as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) continuam na direção oposta. Contas realizadas por algumas instituições mostram que nem mesmo replicar o patamar atual de R$ 4,70 colocaria a inflação próxima da meta, inclusive em 2023, que é o foco principal da política monetária. Outros explicam que ainda é cedo para confiar que o dólar irá continuar nesse nível, sobretudo diante das incertezas eleitorais e da alta de juros nos Estados Unidos.

Há uma semana, após reconhecer a surpresa com o IPCA de março (1,62%) e indicar que o BC iria reavaliar a tendência, abrindo mais a porta para a continuidade da alta da taxa Selic além de 12,75%, Campos Neto citou a apreciação cambial como uma espécie de atenuante para a inflação à frente. O dólar passou de R$ 5,57 no fim de 2021 para R$ 4,69 no fechamento da última quinta-feira, 14. "Parte da melhora do câmbio não está refletida nos índices de inflação. Vemos algumas projeções que levam pouco em consideração a apreciação do câmbio", disse, em evento do Traders Club e da Arko Advice.

Na quinta-feira, 14, por exemplo, o Santander Brasil reduziu a projeção para o câmbio no fim deste ano, de R$ 5,40 para R$ 5,00, e no fim do ano que vem, de R$ 5,25 para R$ 4,80, mas elevou a projeção para o IPCA de 6,0% para 7,9% em 2022 e de 3,7% para 4,0% no ano que vem. A meta para este ano é de 3,50%, com margem de 2,0% a 5,00%, ou seja, deve ser o segundo ano de descumprimento do BC de seu objetivo principal. Para 2023, o alvo central é de 3,25%, (banda de 1,75% a 4,75%).

Mesmo a XP Investimentos, que vê equilíbrio no patamar atual do dólar, elevou a projeção para a inflação oficial de 7,0% para 7,40% este ano e manteve em 4,00% a estimativa para 2023. A aposta para Selic também subiu, de 12,75% para 13,75%.

Na avaliação do economista Leonardo França Costa, da ASA Investments, mesmo considerando o câmbio atual, em R$ 4,70, e o petróleo em US$ 100, como no cenário alternativo do BC, as projeções para o IPCA ficam em 6,50% este ano e 4,00% em 2023. "Mesmo com as commodities (produtos básicos, como alimentos e minério de ferro) ajudando, a inflação ainda fica acima da meta", diz, citando como vetores desfavoráveis para a inflação os níveis altos de serviços e bens industriais, que devem provocar um efeito inercial sobre os preços. "A política monetária restritiva (a alta de juros) vai ajudar com a inércia de serviços e bens industriais, mas não será tão rápido."

A projeção oficial para o IPCA de França Costa é 7,20% para 2022 e 4,20% para 2023, considerando revisão recente do câmbio de R$ 5,50 para 5,10. Para o economista, a perspectiva de eleição presidencial conturbada no Brasil e de maior aumento de juros nos países desenvolvidos devem impedir que o dólar continue no nível de hoje.

O economista João Fernandes, sócio da Quantitas Asset, já incorpora a valorização de câmbio para R$ 4,70 na projeção para o IPCA de 2022, atualmente em 8,3%, beneficiando um pouco o IPCA de 2023, projetado em 4,3%. "Mesmo após incorporar essa valorização recente do real nas projeções, continuamos com um cenário acima da meta nos dois anos. No caso de 2022, acima do teto da meta", frisa o economista, que projeta Selic em 13,50% no fim do ciclo.

O economista-chefe do Banco Original, Marco Caruso, argumenta que o repasse cambial para a inflação doméstica é mais rápido e mais forte em momento de depreciação da moeda brasileira, do que quando o real se fortalece. "Devemos ver alimentos e combustíveis melhorando daqui para frente, mas não vejo porque mudar meu IPCA para o ano, que hoje tá em 7,7%", considera, citando projeção de 13,25% para a Selic.

Citando também o repasse mais demorado em momentos de fortalecimento do real, o economista-chefe do Banco Fibra, Cristiano Oliveira, considera que, quando aparecer, o impacto deve ser relevante, principalmente sobre itens ligados a commodities e bens industriais. Hoje, ele projeta 8,3% para o IPCA em 2022 e entre 4,0% e 4,5% no ano que vem.

Para a economista Basiliki Litvac, da MCM Consultores, o patamar elevado de incertezas ainda limita as revisões de câmbio para baixo mesmo com o patamar atual mais favorável. "As principais incertezas estão relacionadas com os desdobramentos e persistência do conflito na Ucrânia, com reflexos nos preços das commodities, política monetária nos EUA mais restritiva e turbulências decorrentes de eventual cenário eleitoral mais conturbado."

MINERAÇÃO

CNN Brasil - SP   19/04/2022

Os contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Singapura subiram nesta segunda-feira (18), revertendo as perdas do início da sessão, uma vez que as esperanças de estímulo adicional para a economia da China ofuscaram as preocupações com o risco de uma desaceleração acentuada devido aos lockdowns da Covid-19.

A atividade econômica na China, maior produtora de aço, desacelerou em março, com a fraqueza no consumo, mercado imobiliário e exportações se sobrepondo ao crescimento do PIB mais rápido do que o esperado no primeiro trimestre.

Mas é provável que a economia permaneça em trajetória de recuperação este ano e Pequim intensificará a implementação de políticas para estabilizar as perspectivas, disse um porta-voz do departamento de estatísticas do país.

O contrato de minério de ferro mais negociado, para entrega em setembro, na bolsa de commodities de Dalian encerrou as negociações diurnas com alta de 0,9%, a 922 iuanes (US$ 144,69) a tonelada.

As restrições da Covid-19 reduziram a produção de aço bruto da China, já limitada por restrições ambientais, com a produção de março caindo mais de 6% em relação ao ano anterior.

O vergalhão de aço para construção na Bolsa de Futuros de Xangai subiu 0,5%, enquanto a bobina laminada a quente terminou praticamente estável. O aço inoxidável caiu 1,8%.

O carvão metalúrgico de Dalian caiu 0,1%, mas o coque subiu 1,3%.

O Estado de S.Paulo - SP   19/04/2022

A maioria dos credores da mineradora Samarco reprovou o plano de recuperação judicial da companhia, em uma assembleia marcada por acusações. O grupo, que detém uma dívida de R$ 26 bilhões da empresa, terá um prazo de 30 dias para apresentar seu plano alternativo, conforme previsto na nova lei de recuperação judicial.

A reprovação do plano ocorreu após a assembleia ter sido postergada em duas ocasiões, com a Samarco alterando o plano na tentativa de buscar um consenso. Por trás da negativa dos credores está a noção de que Vale e BHP Billiton, as sócias do negócio, teriam de assumir mais responsabilidades em relação à companhia.

A Samarco será a primeira empresa em recuperação judicial a "testar" essa nova lei, visto que antes não existia a abertura para credores apresentarem um plano alternativo. Dado o ineditismo da lei, existe uma preocupação, nos bastidores, de que o processo se torne litigioso, ou seja, de mais disputas na Justiça.

Os credores já têm um plano pronto para ser apresentado, dizem fontes. Nesse documento, o ex-executivo da Vale, Tito Martins, que no fim do ano passado deixou o comando da Nexa, ex-Votorantim Metais, será o indicado para assumir a Samarco, sob a missão de trazer uma gestão independente à empresa.

Martins também é o nome por trás do plano que deverá ser apresentado pelos credores. O executivo, nome conhecido do setor de mineração no Brasil, já fez parte do conselho da Samarco por três anos no passado, está há cerca de dois meses trabalhando no caso. Também são responsáveis pela estruturação do novo plano a Íntegra Associados e o banco de investimento Houlihan Lokey.
Projeções conservadoras

O novo plano, ainda segundo fontes, também trará um cronograma de retomada mais célere para a retomada da produção da mineradora, visto que a leitura é de que a hoje a companhia trabalha com previsões bastante conservadoras. Na prática, poderá haver até mesmo mais de um plano alternativo, caso seja de interesse de outro grupo credor apresentar outro documento.

A Samarco estima que sua produção, que alcançou em 2021 cerca de 7 milhões de toneladas de minério de ferro, chegará ao volume pré-tragédia apenas em 2030, quando atingiria 28 milhões de toneladas. A Samarco teve sua atividade suspensa em decorrência da tragédia em Mariana (MG) em 2015, após o rompimento de uma de suas barragens.

Internamente na Samarco, a dúvida é se os credores terão, a partir de agora, uma postura mais flexível de forma a se buscar um consenso. “Eles terão que apresentar um plano com premissas críveis”, disse uma fonte, com a condição de anonimato. A fonte frisa que, até este momento, o que vem sendo apresentado pelo grupo não se sustenta e que as premissas de um novo plano não pode se apoiar de que o preço do minério de ferro se mantenha nos níveis atuais, que estão muito altos, ou que seja possível antecipar a produção a plena capacidade da companhia. Assim, se o entendimento da empresa for de que o plano "não para em pé", o caminho será brigar na Justiça.

Ainda por conta do ineditismo do caso, não se sabe se as duas acionistas da Samarco, Vale e BHP, poderão votar na assembleia que deliberará o plano que será apresentado pelos credores. Donas de cerca de metade da dívida da mineradora, as duas gigantes não votaram na assembleia de que reprovou o plano. O assunto já foi endereçado na Justiça, mas ainda não há um desfecho.

A reprovação do plano ocorreu sem surpresas. Na semana passada, o grupo de credores já tinha sinalizado que votaria contra o plano apresentado. Em ação na Justiça, o grupo diz que o “quarto plano da Samarco repete os mesmos abusos e ilegalidades (dos anteriores)” e que ele foi “concebido a partir de premissas descoladas da realidade.

Em nota, a Samarco diz que na contagem "por cabeça", considerando todas as classes de credores, o plano teria sido aprovado e que a rejeição ocorreu pela "maioria representativa do valor dos créditos listados na recuperação judicial, os quais, em sua maioria, estão nas mãos dos fundos distrassed (aqueles dedicados a empresas em dificuldades)".

Já o grupo de credores disse que o novo plano terá como objetivo a criação de uma Samarco independente e que prevê o custeio integral dos valores necessários à reparação socioambiental.

CONSTRUÇÃO CIVIL

Valor - SP   19/04/2022

Na MRV, maior incorporadora do país, a área de habitação econômica perdeu participação nos lançamentos e vendas da companhia

Rafael Menin, copresidente da MRV&CO, estima que os negócios em solo americano devem superar os 50% das vendas do grupo num futuro próximo — Foto: Marcus Desimoni/NITRO

Três das incorporadoras que divulgaram suas prévias operacionais ontem registraram vendas maiores do que no mesmo período do ano passado. A MRV&CO vendeu R$ 1,74 bilhão no primeiro trimestre, resultado recorde e 7,6% superior aos três primeiros meses de 2021.

Desse total, 24% veio da comercialização de empreendimento da AHS, subsidiária americana, que lançou um novo empreendimento, com valor geral de vendas (VGV) de R$ 684 milhões.

Segundo Rafael Menin, copresidente da MRV&CO, a atuação nos EUA deve ultrapassar 50% das vendas do grupo no futuro, com resultados superiores ao estimado pela holding e maior margem de lucro.

Cenário distinto vive a área de habitação econômica da empresa, que atende ao programa Casa Verde e Amarela (CVA). “Tem descasamento entre regras do programa e a capacidade de compra da população de baixa renda”, diz Menin.

Ele afirma que as outras iniciativas da holding - a AHS, sua similar nacional Luggo, a loteadora Urba e a Sensia, de médio padrão, serão as propulsoras de crescimento daqui para a frente.

A participação das unidades do programa habitacional nos lançamentos está caindo e, no primeiro trimestre, foi de 47,2%.

A MRV&CO lançou R$ 1,73 bilhão no período, alta de 1,4% ante os três primeiros meses de 2021.

A estratégia de estocar mais insumos para enfrentar a inflação ainda afeta o caixa, que caiu 117,2% entre primeiros trimestres, mas Menin analisa que as condições econômicas devem melhorar nos próximos meses.

O aumento do preço das unidades é outra saída para recuperar lucratividade frente à inflação. No segmento econômico, os preços subiram 4,7% sobre o primeiro trimestre de 2021, mas altas mais agressivas são previstas.

Por sua diversificação, o copresidente defende que a MRV&CO é “um bicho muito diferente” e não deveria ser analisada pelo mercado no mesmo bojo de empresas focadas no programa habitacional.

É a mesma posição de Ian Andrade, CEO da Gafisa Capital, que diz ser preciso “separar o joio do trigo” no setor imobiliário. A Gafisa teve vendas líquidas de R$ 233,5 milhões no trimestre, alta de 81% sobre o primeiro trimestre de 2021 e de 19% ante o quarto.

Segundo Andrade, o fato da empresa ter conseguido ampliar as vendas sobre o trimestre anterior, mais favorável para a comercialização de imóveis do que o início do ano, é sinal de que a estratégia da Gafisa de se concentrar no alto padrão dá resultado.

No trimestre, a companhia lançou apenas um empreendimento, no Rio, com VGV de R$ 54,9 milhões, 20% vendido. Três projetos que estavam em pré-lançamento, em São Paulo, devem ser lançados até o fim do mês, com VGV de R$ 382 milhões.

A Gafisa também entregou cinco obras paralisadas antes de 2019, e Andrade afirma que faltam apenas três entregas para zerar as pendências com os clientes.

Outra incorporadora que divulgou prévias nesta segunda foi a RNI, que atua no segmento econômico no interior do país. A companhia lançou dois R$ 207 milhões, queda anual de 6%. Foram dois empreendimentos, em Piracicaba (SP) e Blumenau (SC).

Já as vendas líquidas (R$ 171 milhões) cresceram 9% no trimestre, ante o mesmo período de 2021. “O primeiro trimestre andou quase de lado”, diz Carlos Bianconi, presidente da RNI. O preço médio dos lançamentos foi de R$ 190 mil, ante R$ 165 mil no início de 2021.

Para Bianconi, a alta nos preços foi possível pela resiliência do agronegócio, motor econômico das regiões em que atua. O presidente destaca como favorável no trimestre a estratégia de atuar também fora do programa habitacional. “A proporção do produto desenquadrado subiu em 10%.”

NAVAL

Porto Gente - SP   19/04/2022

Parceria com a startup israelense DockTech completa um ano, com planos de expansão

Depois de um ano de parceria com a DockTech, a Wilson Sons vem expandindo a cobertura da tecnologia de monitoramento do leito marítimo desenvolvida pela startup para os principais portos nacionais. A solução, pioneira no mercado brasileiro, possibilita entender a ocorrência e o padrão de assoreamento nos portos a partir dos dados coletados pelos ecobatímetros dos rebocadores da companhia.

“Em março, concluímos a integração de todos os nossos rebocadores ao sistema, coletando os dados de profundidade nos 25 portos brasileiros em que atuamos”, revela Eduardo Valença, gerente comercial e de soluções digitais da divisão de Rebocadores da Wilson Sons. Eduardo explica ainda que o objetivo é criar novas funcionalidades para atender as especificidades de cada cliente e incentivar o desenvolvimento hiperlocal da solução.

Nesse sentido, em dezembro do ano passado, a Wilson Sons e a DockTech assinaram um importante acordo de cooperação técnica com a Santos Port Authority (SPA) para aperfeiçoamento e uso da tecnologia no Porto de Santos. “Ter o maior complexo portuário da América Latina como parceiro estratégico no aprimoramento da ferramenta é muito significativo para nós”, destaca Eduardo.

A tecnologia de gêmeos digitais da DockTech utiliza as leituras de profundidade dos rebocadores da Wilson Sons para criar uma representação virtual dinâmica do leito marítimo. Ao analisar esses dados com algoritmos baseados em inteligência artificial, é possível identificar a ocorrência de assoreamento, antecipar as necessidades de dragagem e garantir maior segurança à navegação.

“A infraestrutura portuária mundial ainda não possui instrumentos capazes de monitorar em tempo real a profundidade dos canais de navegação. A solução da DockTech possibilita fazer essa medição de forma dinâmica e, assim, evitar restrições de calado operacional, além de aumentar a segurança da navegação e otimizar os recursos investidos em dragagem”, explica Uri Yoselevich, co-fundador e CEO da DockTech.

A Wilson Sons tem participação minoritária na DockTech e acordo de exclusividade comercial com a empresa para implementação em portos brasileiros. O investimento faz parte da estratégia da companhia de fomentar a inovação e o desenvolvimento da infraestrutura portuária e marítima.

Petro Notícias - SP   19/04/2022

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo (ANP) decidiu reiniciar parcialmente a Chamada Pública CP 03 da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), que visa a contratação de capacidade firme do Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol) para o período entre 2022 e 2026. Para lembrar, em fevereiro, a distribuidora Sulgás havia pedido a impugnação do resultado da chamada, alegando que não conseguiu adquirir uma quantidade suficiente de gás. O processo chegou a ser suspenso temporariamente pela agência naquele mesmo mês.

O resultado provisório da CP 03/2021, disponibilizado pela TBG, mostrou que a zona de saída RS1 (Rio Grande do Sul) ficaria com uma capacidade aquém de suas necessidades a partir do ano de 2024. Em meados de março, a TBG apresentou o detalhamento de um projeto que propõe uma solução técnica para a restrição de capacidade no trecho sul do Gasbol para os anos de 2024 a 2026.

“A proposta técnica apresentada permitirá um incremento de capacidade de transporte a ser disponibilizada para as zonas de saída SC2 [Santa Catarina] e RS1 a partir de 2024, e a transportadora solicitou que a ANP considerasse essa capacidade adicional no eventual reinício do certame, a fim de proteger os interesses dos consumidores de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul quanto a preço e oferta de gás natural”, detalhou a ANP.

Assim, a ANP decidiu homologar o resultado da Chamada Pública para todos os pontos de entrada e zonas de saída, explicando que foi cumprido todo o trâmite regulatório do processo. Contudo, a diretoria do órgão aprovou o reinício do processo na etapa de manifestação de interesse para as capacidades adicionais propostas pela TBG para a saída RS1 no período de 2024 a 2026 e para a saída SC2 no ano de 2026, de modo que a demanda dos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul possa ser atendida até o ano de 2026.

PETROLÍFERO

O Petróleo - SP   19/04/2022

O governo Biden disse que retomará a venda de arrendamentos para perfurar petróleo e gás em terras federais a partir da próxima semana, mas com uma grande redução no número de acres oferecidos e um aumento nos royalties que as empresas devem pagar para perfurar.

O Departamento do Interior anunciou que na segunda-feira divulgará um aviso de venda para arrendamentos para perfurar 144.000 acres de terras do governo – 80% menos do que o que estava sendo avaliado inicialmente para um possível arrendamento.

O presidente Joe Biden , que em campanha pediu o fim da perfuração em terras federais, está procurando maneiras de aumentar temporariamente a produção de energia dos EUA para ajudar a reduzir o preço do gás. Seu governo está sob crescente pressão para fazer mais para reduzir os preços do gás, com os republicanos em particular dizendo que deveria permitir mais perfurações.

Especialistas do setor dizem que levaria pelo menos seis meses a um ano para que novas perfurações em terras federais produzissem oferta adicional e, finalmente, reduzissem o custo do gás, que surgiu como uma importante questão eleitoral de meio de mandato.

A média nacional para um galão de gasolina comum foi de US$ 4,07 na sexta-feira, abaixo dos US$ 4,31 por galão de um mês atrás, segundo a American Automobile Association .

Ambientalistas imediatamente criticaram o anúncio do arrendamento.

“Não só devasta o nosso planeta, é uma ajuda às grandes petrolíferas às custas dos americanos médios, que suportarão o peso das suas ramificações sociais, de saúde e financeiras”, disse Dan Ritzman, diretor da Lands Water Wildlife no Sierra Club, em um comunicado. “Instamos o governo Biden a aproveitar esta oportunidade histórica para cumprir as promessas de campanha, cumprir um compromisso global de agir sobre o clima e servir as comunidades americanas, eliminando gradualmente a produção de petróleo e gás em terras públicas e oceanos”.

Durante a campanha presidencial de 2020, Biden pediu o fim completo da perfuração de petróleo e gás em terras federais, mas os tribunais discordaram de sua moratória inicial que ele assinou quando assumiu o cargo.

No final de fevereiro, o governo disse que estava adiando decisões sobre novas perfurações de petróleo e gás em terras federais depois que um tribunal federal bloqueou agências federais de usar uma estimativa conhecida como “custo social do carbono” para avaliar os danos causados pelas emissões de carbono decorrentes de produção de energia.

O anúncio do Departamento do Interior na sexta-feira atraiu críticas da indústria de energia.

Jeffrey Eshelman, diretor de operações da Independent Petroleum Association of America, acusou Biden de divulgar uma “mensagem confusa” sobre a política energética.

“Este governo implorou por mais petróleo de nações estrangeiras, culpando os produtores de energia americanos pela manipulação de preços e pelos arrendamentos”, disse Eshelman em comunicado . “Agora, em um anúncio tardio de feriado, sob pressão, anuncia uma venda de arrendamento com grandes aumentos de royalties que adicionarão incerteza aos planos de perfuração por anos.”

Biden tomou medidas nas últimas semanas destinadas a reduzir o preço na bomba. No final de março, ele anunciou planos de liberar cerca de 1 milhão de barris de petróleo por dia da  Reserva Estratégica de Petróleo  por seis meses para conter os aumentos de preços no que chamou de “ponte de guerra”. Na semana passada, Biden divulgou planos para aumentar a produção e venda de gasolina misturada com etanol.

Na sexta-feira, o Departamento do Interior disse que o novo arrendamento viria com uma taxa de royalties de 18,75 por cento, acima da taxa anterior de 12,5 que os críticos reclamaram ser muito menor do que as empresas de energia pagam para perfurar na maioria das terras estatais.

“Hoje, começamos a redefinir como e o que consideramos ser o melhor e mais alto uso dos recursos dos americanos para o benefício de todas as gerações atuais e futuras”, disse o secretário do Interior, Deb Haaland, em comunicado.

O Petróleo - SP   19/04/2022

Os preços do petróleo se estabilizaram nesta segunda-feira, com as preocupações com a desaceleração da demanda na China levando os investidores a lucrar com os ganhos obtidos no início do dia devido a preocupações com a oferta apertada e o aprofundamento da crise na Ucrânia.

Os futuros de Brent LCOc1 subiram 27 centavos, ou 0,2%, a US$ 111,97 por barril às 0642 GMT, caindo de seu maior nível desde 30 de março de US$ 113,80 atingidos no início da sessão.

Os futuros US West Texas Intermediate CLc1 subiram 20 centavos, ou 0,2%, para US$ 107,15 o barril, chegando a US$ 108,55, o maior desde 30 de março.

Brilham números de crescimento mais rápido do que o esperado no primeiro trimestre e pioram uma perspectiva já enfraquecida pelas restrições do COVID-19 e pela guerra na Ucrânia.

O país refinou 2% menos petróleo em março do que no ano anterior, com a produção caindo para seu nível mais baixo desde outubro, com um aumento nos preços do petróleo comprimindo as margens e os bloqueios apertados prejudicando o consumo de combustível.

“Alguns investidores asiáticos registraram lucros porque ficaram preocupados com a desaceleração da demanda na China”, disse Satoru Yoshida, analista de commodities da Rakuten Securities.

Na última quinta-feira, um dia antes do feriado de fim de semana da Páscoa, tanto o Brent quanto o WTI subiram mais de 2,5% com as notícias de que a União Europeia pode proibir as importações de petróleo da Rússia.

Governos da UE disseram na semana passada que o executivo do bloco estava elaborando propostas para proibir o petróleo russo, mas diplomatas disseram que a Alemanha não estava apoiando ativamente um embargo imediato.

Esses comentários vieram antes que as tensões crescessem na crise da Ucrânia, com autoridades relatando várias explosões no oeste e no sul da Ucrânia na segunda-feira, quando as forças russas reivindicaram quase o controle total da estratégica cidade portuária de Mariupol, após quase dois meses de combates sangrentos. Leia história completa

“A guerra contínua entre a Rússia e a Ucrânia, sem sinais de um cessar-fogo, alimentou os temores de oferta, especialmente porque a demanda deve aumentar à medida que a temporada de direção se aproxima no hemisfério norte”, disse Chiyoki Chen, analista-chefe da Sunward Trading.

A Agência Internacional de Energia havia alertado que cerca de 3 milhões de barris por dia (bpd) de petróleo russo poderiam ser fechados a partir de maio devido a sanções, ou compradores evitando voluntariamente cargas russas. Leia história completa

A produção de petróleo russa continuou a cair em abril, caindo 7,5% na primeira metade do mês em relação a março, informou a agência de notícias Interfax na sexta-feira.

Aumentando a pressão, a Líbia interrompeu a produção de petróleo de seu campo petrolífero El Feel no domingo e duas fontes no porto petrolífero de Zueitina disseram que as exportações foram suspensas depois que manifestantes pedindo a renúncia do primeiro-ministro de Trípoli, Abdulhamid al-Dbeibah, assumiram os locais.

As previsões de produção de petróleo dos EUA, no entanto, estão sendo revisadas para cima, apesar das restrições trabalhistas e da cadeia de suprimentos, já que os preços mais altos estimulam mais atividades de perfuração e conclusão de poços, segundo especialistas do setor.

Petro Notícias - SP   19/04/2022

Uma das petroleiras que marcou presença na recente rodada da Oferta Permanente, a Petro-Victory ampliou seu portfólio no Brasil ao adquirir 19 novos blocos na Bacia Potiguar. De acordo com a empresa, existem 29 poços históricos perfurados nesses ativos, com a maioria deles indicando a presença de petróleo e gás. Além disso, a companhia declara ainda que os blocos possuem cobertura sísmica 3D, obtida com sucesso junto à Agência Nacional do Petróleo (ANP). Olhando para o futuro, a Petro-Victory agora diz que o programa de trabalho imediato consiste em uma reavaliação dos poços perfurados, reprocessamento e mapeamento de dados sísmicos, seguido de classificação dos vários alvos de petróleo e gás em todo o portfólio para solidificar um programa de perfuração e recondicionamento para 2023 e além.

“O sucesso da Petro-Victory na 3ª Rodada de Oferta Permanente é o culminar de seis anos de aplicação disciplinada de capital, trabalho focado e execução no Brasil. Temos agora um dos maiores portfólios na Bacia terrestre mais empolgante do Brasil, aumentando significativamente nosso estoque de perfuração, reservas e produção futura por muitos anos. Apreciamos, valorizamos e honramos a confiança contínua depositada em nós por nossos acionistas”, comentou o CEO da Petro-Victory, Richard Gonzalez.

A data de fechamento e assinatura dos contratos dos 19 novos blocos está prevista para o quarto trimestre deste ano. Ao todo, a empresa deve desembolsar pouco mais de R$ 1 milhão em bônus de assinatura pelas áreas. O investimento na fase de exploração, por sua vez, deve ficar em torno de R$ 8 milhões. As novas aquisições cobrem uma área de 518 km² e estão localizadas adjacentes à infraestrutura operacional da Petro-Victory nos campos de petróleo de Andorinha, Alto Alegre e Trapia, permitindo uma expansão orgânica de baixo custo.

A Petro-Victory também anunciou que iniciará um programa de perfuração e recondicionamento no segundo trimestre de 2022 em seus campos de Andorinha e São João, com a perfuração de 4 novos poços. Antes do início do novo programa de perfuração e recondicionamento, a companhia pretende divulgar um relatório de reserva atualizado ao mercado antes do final de abril de 2022. A Petro-Victory agora detém 38 blocos na Bacia Potiguar, com foco em alvos de perfuração de produção de alto impacto e baixo risco.

Representante da empresa Petro-Victory durante a Oferta Permanente

“A Bacia Potiguar cobre uma área de aproximadamente 60.000 km2 com mais de 1 bilhão de barris de petróleo produzidos em terra a partir de mais de 70 campos de petróleo terrestres na bacia. O Onshore Potiguar foi quase exclusivamente detido pela Petrobrás até os recentes processos de desinvestimentos e rodadas de Oferta Permanente, permitindo que novos entrantes entrem nesta Bacia altamente prolífica. A produção atual de petróleo da Bacia Potiguar é de aproximadamente 32.000 barris por dia”, disse a empresa, em comunicado.

Durante a Oferta Permanente, a Petro-Victory foi a única a apresentar propostas no setor SPOT-T2 e adquiriu sozinha os blocos POT-T-352, POT-T-391 e POT-T-474, cada um com uma oferta de R$ 56 mil. Já no setor SPOT-T3, a empresa faturou oito blocos (POT-T-281, POT-T-304, POT-T-327, POT-T-354, POT-T-355, POT-T-393, POT-T-435 e POT-T-436), ofertando um bônus de assinatura de R$ 56 mil por cada um. Vale ressaltar que em dois desses blocos (POT-T-327 e POT-T-353), a Petro-Victory chegou ao arremate após ter desbancado ofertas feitas pela 3R Petroleum.

Por fim, no setor SPOT-T4, a Petro-Victory adquiriu mais oito blocos (POT-T-520, POT-T-605, POT-T-608, POT-T-609, POT-T-609, POT-T-655, POT-T-696 e POT-T-697). Também neste caso, cada área foi arrematada pelo lance de R$ 56 mil. Nesse setor, somente a Petro-Victory ofereceu lances.

AGRÍCOLA

FM Dourados - MS   19/04/2022

Para fortalecer a agricultura familiar e aumentar a produção e a produtividade de assentamentos e comunidades indígenas, o Governo entregou 363 máquinas e equipamentos agrícolas aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, nesta segunda-feira (18), em um investimento de R$ 31,281 milhões, e mais mil serão entregues ainda em 2022. Com esse investimento, o Estado terá entregue, até o fim do ano, 3,8 mil equipamentos em oito anos de gestão (2015-2022). O evento foi realizado no pátio do Cepaer (Centro de Pesquisa e Capacitação da Agraer).

O governador Reinaldo Azambuja explicou que muitos equipamentos já foram adquiridos e que o Estado aguarda a entrega pelas fábricas. “Nós vamos investir em 3.800 equipamentos como esses. Com esses 380 de hoje (considerando os 17 entregues no último dia 8 em Nioaque), vamos chegar perto de 3 mil e ainda tem mil que serão entregues ao longo de 2022. Tem mil equipamentos comprados que nós estamos esperando serem entregues porque as fábricas não estão dando conta. São caminhões, pás-carregadeiras, poclaines, retroescavadeiras, carretas, tratores e um monte de equipamentos”, disse Reinaldo Azambuja.

De acordo com o secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), em relação à agricultura, a pasta assumiu a estratégia determinada pelo governador Reinaldo Azambuja de trabalhar com quatro eixos: renda, tecnologia, comercialização e crédito. "Esse foi o nosso foco para que déssemos total apoio à agricultura familiar no Estado. E assim nós caminhamos junto à bancada federal e com uma locação significativa de recursos próprios do Governo do Estado", afirmou.

As entregas foram feitas pelo Governo do Estado em parceria com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e a bancada federal. Representando o Mapa, o chefe de assessoria especial de Relações Governamentais e Institucionais, Edimilson Alves, afirmou que os equipamentos vão ajudar a aumentar a produção de alimentos. “Esses equipamentos vão chegar para quem realmente precisa, para a agricultura familiar, para levar comida à mesa de quem precisa”.

A ministra Tereza Cristina destacou que Mapa e Mato Grosso do Sul não fazem uma diferenciação entre as agriculturas de precisão e familiar. “Nós temos uma política única para toda a agricultura do Estado”, disse.

Associe-se!

Junte-se a nós e faça parte dos executivos que ajudam a traçar os rumos da distribuição de aço no Brasil.

INDA

O INDA, Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço, é uma Instituição Não Governamental, legalmente constituída, sem fins lucrativos e fundada em julho de 1970. Seu principal objetivo é promover o uso consciente do Aço, tanto no mercado interno quanto externo, aumentando com isso a competitividade do setor de distribuição e do sistema Siderúrgico Brasileiro como um todo.

Rua Silvia Bueno, 1660, 1º Andar, Cj 107, Ipiranga - São Paulo/SP

+55 11 2272-2121

contato@inda.org.br

© 2019 INDA | Todos os direitos reservados. desenvolvido por agência the bag.

TOP